Trino
Trino
Em 1993 o baterista Fábio Kiefer fundou o TRINO. No início, a banda foi fundamentada sobre os pilares do Hardcore Old School. Tocando este estilo de música a banda gravou as demo tapes “Trino” e “Bahal is Dead”. Com a entrada de Tom Chagas (guitarrista e vocalista), oriundo da banda de Doom / Death metal Memorial Death, o TRINO resolveu trilhar novos caminhos. A banda passou, a partir daí, a adotar uma postura mais agressiva em sua sonoridade, passando a mesclar hardcore com metal. O baixista Alécio Marques (ex- Afterdeath) foi chamado para completar a line-up. Em 1997, o Trino grava seu primeiro registro oficial com esta formação, a demo tape “Suffocated Breed”.

Em 1998, o TRINO lança seu debut álbum “Suffocated Breed”. Com poucos recursos, a banda consegue lançar um álbum independente e com qualidade aceitável para a época. Esse álbum teve boa receptividade e vendeu 1.000 cópias no Brasil e no mundo. No cenário underground, a banda passou a ser comparada muito ao Sepultura antigo, graças à semelhança do timbre da voz de Tom Chagas com a de Max Cavalera. Isso aconteceu naturalmente e nunca foi proposital.

Em 2001, o TRINO tem sua primeira mudança de formação: sai Alécio Marques e entra Mirko Moratti para o baixo. Era apenas o início dos problemas da banda com baixistas! Após alguns shows em Vitória-ES, São Paulo-SP e Belo Horizonte-MG, a banda se tranca em estúdio para compor o sucessor do primeiro álbum: “More Than a New Life”. Este álbum foi muitíssimo aclamado na mídia especializada, alcançando nota máxima em algumas revistas de Metal e Hardcore. Com este lançamento, a banda consegue fechar mais datas de shows e tornar mais conhecida no underground nacional. Este lançamento possibilitou a banda tocar em Recife-PE, Itabuna-BA, Duque de Caxias-RJ, São Paulo-SP, Belo Horizonte-MG, além de várias cidades do Espírito Santo. Além disso, a banda tocou com bandas com várias bandas reconhecidas nacionalmente no cenário underground nacional.

Em 2003, o baixista Mirko deixa a banda e para seu lugar é recrutado Fernando Martins. A banda lança então “Oposição”, álbum que marca uma profunda mudança na carreira do TRINO. A partir deste álbum, a banda passa a escrever suas músicas em português. Esse fator fez com que as músicas executadas ao vivo banda Brasil afora tenham se transformados em hinos cantados em uníssono pelos lugares onde o TRINO passa. Este ábum vendeu cerca de 3 mil cópias em todo o Brasil e solidificou o nome da banda.

O ano seguinte, 2004, foi comemorado com o lançamento da coletânea “TRINO – Dez Anos”. Este lançamento reunia músicas de todos os discos anteriores, juntamente com 3 regravações e 2 músicas inéditas. Até então, a banda continuava independente.

Com “Oposição”, o TRINO conquistou um público hardcore fervoroso. Muitos bangers acompanhavam a banda desde sua fundação e as músicas contidas no álbum fizeram com que fãs de hardcore também voltassem sua atenção ao Trino. Sendo assim, “Oposição” foi um disco que colocou o TRINO em grandes festivais e possibilitou a ida da banda para lugares como Brasília-DF, Goiânia-GO, Uberlândia-MG, Curitiba-PR, Piracicaba-SP, Santos-SP, Juazeiro-BA, João Pessoa-PB. Isso fez com que a banda tivesse uma grande responsabilidade nas mãos: compor o sucessor de “Oposição”. Em suma, duas opções. A primeira, fazer algo parecido com o álbum anterior e ignorar mudanças ou optar por continuar evoluindo e amadurecendo. A banda optou pela segunda! Com isso, em 2006, nasce “666 Corporation”. Ao contrário de bandas que vão “embelezando” seu som com mais melodias e baladas o TRINO quis manter-se fiel ao underground e às suas origens. Este álbum é o mais pesado e agressivo que a banda já compôs em sua história, além de conter letras altamente críticas à igreja e alguns dogmas “tatuados” no coração da sociedade moderna. 666 Corporation é um álbum conceitual e foi lançado através do selo mineiro Alerta Records (www.alertarecords.com). A banda agendou vários shows na tour deste álbum, inclusive no exterior (Argentina, Paraguai, Colômbia etc).
Ativa
Gênero:
Death/Thrash Metal/Hardcore
Local:
Brasil / ES / Vitória
Iniciado em:
1993
Gravadora:
Alerta
Publicado por:
Integrantes atuais
Fábio Kiefer
Baterista.
Bruno Max
Baixista.
Flávio Mello
Guitarrista.
Geandro Silverol
Vocalista.